Sexta, 19 de Julho de 2024
  • Sexta, 19 de Julho de 2024

Cláudio Castro deve pedir ajuda ao governo federal no combate ao crime do Rio de Janeiro

Governador do Rio de Janeiro quer se reunir nesta quinta-feira, 13, com o ministro da Justiça, Flávio Dino

JOVEM PAN / JOVEM PAN


Governador do Rio de Janeiro, Cláudio Castro (PL), em entrevista coletiva / Reprodução/Jovem Pan News

O governador do Rio de Janeiro, Cláudio Castro (PL), quer ajuda do Governo Federal para enfrentar e combater a violência e a criminalidade. O mandatário pretende se reunir com o ministro da Justiça, Flávio Dino, durante sua visita ao Estado nesta quinta-feira, 13, para tratar do tema. Segundo Castro, o problema da insegurança não é exclusivo do Rio de Janeiro e destacou que o Estado se transformou em uma espécie de “universidade do crime”. Anteriormente existia uma espécie de força-tarefa com a União para combater a criminalidade, mas a iniciativa não tem funcionado. O governador quer que instituições federais, como a Polícia Federal e a Polícia Rodoviária Federal, ajudem no combate á criminalidade, especialmente na contenção da chegada de drogas, armas e munições, que alimentam e abastecem traficantes e milicianos que dominam territórios no Estado. Castro pretende destacar ainda, no encontro com Dino, que ao longo dos últimos meses traficantes de outros Estados foram presos no Rio de Janeiro.

Os Complexos da Penha, da Maré, do Alemão e do Salgueiro são refúgio de traficantes do Norte e Nordeste. Ao longo dos últimos anos, cerca de 30 criminosos destas regiões foram presos em comunidades do Rio. Recentemente, um dos chefes do tráfico de drogas do Estado do Pará, conhecido como Leo 41, que estava foragido e era acusado de encomendar o assassinato de agentes de segurança paraenses, foi morto em uma ação da polícia fluminense. Leia também Preso em 2018, miliciano é aprovado no Enem e passa para a prisão domiciliar Polícia Federal faz operação contra extração ilegal de minério no Rio de Janeiro

*Com informações do repórter Rodrigo Viga



Ao utilizar nossos serviços, você aceita a política de monitoramento de cookies.
Para mais informações, consulte nossa política de cookies.