Sexta, 19 de Julho de 2024
  • Sexta, 19 de Julho de 2024

Ministro da Defesa diz que Brasil voltará a negociar a compra de caças com a Suécia

No governo de Dilma Rousseff, o país anunciou a compra de 36 aeronaves do modelo Gripen para fazer a defesa do espaço aéreo brasileiro e agora um segundo lote de aeronaves pode ser adquirido, como afirmou José Múcio Monteiro à Jovem Pan News

JOVEM PAN / JOVEM PAN


Réplica de caça sueco Gripen na Esplanada dos Ministérios / Pedro Ladeira/Folhapress

O ministro da Defesa, José Múcio Monteiro declarou, nesta terça-feira, 11, em entrevista à Jovem Pan News, que o Governo Federal estuda a possibilidade de ampliar a encomenda de caças Gripen, da fabricante sueca SAAB, e iniciou conversas com o embaixador da Suécia no Brasil sobre a potencial aquisição. No entanto, a encomenda adicional ainda está em fase de análise e estudo e não há a definição de quantos aviões-caça a mais o país poderia encomendar. No entanto, existe uma demanda da Força Aérea Brasileira (FAB) para a aquisição de um segundo lote com, no mínimo, 30 aeronaves. No governo de Dilma Rousseff, o país anunciou a compra de 36 caças do modelo Gripen para fazer a defesa do espaço aéreo brasileiro. A encomenda prevê também a transferência da tecnologia de produção para a FAB. Os primeiros aviões já foram entregues e a previsão inicial é de que toda a encomenda seja viabilizada em 2027. De acordo com a SAAB, a aeronave é conhecida pela eficiência, baixo custo de operação, elevada disponibilidade e alta capacidade tecnológica.

O investimento previsto pelo governo para a aquisição dos caças é da ordem de US$ 4 bilhões (cerca de R$ 21 bilhões). Múcio afirmou que o governo vê na indústria de defesa a possibilidade de fomentar investimentos e renda no país: “Me seduz muito o estímulo de geração de emprego no país. Tudo isso é uma coisa que me seduz porque a resposta é muito rápida”. O ministro ainda acrescentou que vai elaborar uma proposta para o presidente Lula (PT) de ampliação dos investimentos em defesa no Brasil. De acordo com dados apresentados pelo ministro da Defesa, o país investe cerca 1,3% do Produto Interno Bruto (PIB) em defesa. O objetivo é elevar em até 2% estas aplicações. Leia também Ministério da Defesa envia à Casa Civil a PEC que proíbe participação de militares da ativa na política Marinha promove primeira mulher negra a oficial-general

*Com informações do repórter Rodrigo Viga



Ao utilizar nossos serviços, você aceita a política de monitoramento de cookies.
Para mais informações, consulte nossa política de cookies.