Sexta, 19 de Julho de 2024
  • Sexta, 19 de Julho de 2024

Na Argentina, Riedel discutiu andamento de obras da Rota Bioceânica em países vizinhos

Governador disse ter se surpreendido com velocidade de obras na Rota Bioceânica realizadas no Paraguai e ressaltou importância do encontro

MIDIAMAX/GABRIEL NEVES


Evento ocorreu nesta quinta, na Argentina. (Foto: Divulgação, Governo do Estado)

O governador de Mato Grosso do Sul, Eduardo Riedel (PSDB), esteve na Argentina para discutir o andamento de obras da Rota Biocênica e aproveitou para ressaltar a velocidade das atividades no Paraguai. Ele participou de evento que reuniu governadores da Argentina, Chile e Paraguai.

O encontro, ocorrido nesta quinta-feira (13), marca a abertura do 3º Fórum dos Territórios Subnacionais do Corredor Bioceânico.

Eduardo Riedel é o único governador brasileiro que participa do fórum. O evento discute temas importantes da rota, como tratado de logística e transporte, obras públicas, comércio e procedimentos fronteiriços.

Riedel informou ter aproveitado o evento para discutir interesses em comum com os governadores dos países vizinhos. Na reunião, os governadores discutiram comércio exterior, procedimentos de fronteira, turismo, transporte e logística.

Durante o fórum, o governador reconheceu o esforço dos países vizinhos para realizar obras e ações que possam viabilizar a Rota Bioceânica em curto espaço de tempo.

Ele destacou que avaliação é positiva e que Mato Grosso do Sul fará sua parte e o que for necessário para que este projeto se torne realidade.

“Cabe ao Brasil, juntamente com o Paraguai, o acesso à ponte [que ligará os países pela Rota Bioceânica]. Fiquei surpreso de ver a velocidade das obras no Paraguai de pavimentação da rota', enfatizou Riedel.

Além disso, Riedel afirmou que Argentina e Chile aproveitaram para estreitar os projetos para pavimentar o segundo acesso a Antofogasta, chamado de passo ciclo.

Além de Riedel, o secretário de Desenvolvimento, Jaime Verruck, e o deputado Paulo Correa (PSDB), participaram dos encontros. Por fim, o governador volta para Mato Grosso do Sul, onde participa da abertura oficial da 83ª Expogrande.

Rota bioceânica

A rota bioceânica vai o facilitar o escoamento de produtos sul-mato-grossense e do restante do País para China, por meio do Oceano Pacífico. O corredor ainda vai fortalecer a relação dos países do Mercosul com o mercado asiático. 

Por fim, a rota bioceânica vai ligar o Centro-Oeste brasileiro e o Pacífico. Mato Grosso do Sul vai seguir pela cidade de Porto Murtinho; cruzará o território paraguaio por Carmelo Peralta, Mariscal Estigarribia e Pozo Hondo. Depois irá atravessar por território argentino as cidades de Misión La Paz, Tartagal, Jujuy e Salta; ingressando no Chile pelo Passo de Jama, até alcançar os portos de Antofagasta, Mejillones e Iquique.



Ao utilizar nossos serviços, você aceita a política de monitoramento de cookies.
Para mais informações, consulte nossa política de cookies.