Terça, 16 de Abril de 2024
  • Terça, 16 de Abril de 2024

Oito meses após furto, câmera apareceu graças a foto inesperada

Policial pratica birdwatching e Nikon foi sua companheira por cerca de 7 anos até ser furtada

ALETHEYA ALVES / CAMPO GRANDE NEWS


Câmera acompanha Patrícia há cerca de sete anos durante viagens de birdwatching. (Foto: Arquivo pessoal)

Em uma viagem que deveria ser apenas de felicidade em Florianópolis, Patrícia Ferroni Nogueira perdeu sua companheira de terapia e hobby: uma câmera que a acompanhava por cerca de 7 anos. Praticante de birdwatching, observação de pássaros em seu habitat natural, a policial foi furtada em Santa Catarina e oito meses depois, quando há muito havia desistido de encontrar a Nikon, recebeu uma mensagem “milagrosa'.

“Eu fiquei tão aborrecida porque ela me acompanhou em tantas coisas', lembra Patrícia depois de ter a câmera de volta. Contando sobre a saga da Nikon, a policial rodoviária federal detalha que nem ela acreditou quando a amiga de Santa Catarina disse que oito meses depois do furto a máquina havia sido recuperada graças a uma fotografia que ela nem se lembrava.

Durante março deste ano, Patrícia passeava por Florianópolis e ao visitar o Mercadão Municipal deixou a câmera embaixo do banco do carro com outros objetos. “Saímos e observei que tinha alguns caras perto do carro, mas não me liguei. Enfim, acho que usaram um sistema que bloqueia o travamento das portas', explica sobre o dia em que foi furtada.

Ao retornar, a policial se deparou com o carro remexido, bolsas vazias e sem encontrar a câmera. “Lembro que não queria cortar o barato da viagem, então pensei “que façam bom proveito', mas tinha a sensação de que a qualquer momento alguém iria me abordar lá para me vender a câmera de volta'.

Sem a sensação se tornar realidade, a viagem acabou e Patrícia retornou para Campo Grande de mãos vazias acreditando que não veria mais o xodó. Explicando sobre o carinho pela câmera, Patrícia detalha que já havia viajado por vários estados do País e fotografado mais de 800 espécies de pássaros com a Nikon.

Para ela, a atividade é um hobby e até durante as rondas a câmera sempre esteve presente. “Já fotografei espécies importantes nas BRs do Estado nos meus plantões', conta.

Meses se passaram e, quando menos esperava, há duas semanas recebeu a mensagem de uma amiga que mora em Florianópolis contando que um milagre havia acontecido.

“A Polícia Civil de Floripa encontrou vários eletrônicos com um suspeito, tudo formatado, mas recuperaram os arquivos e a minha câmera foi a única que tinha uma foto com pista. Detalhe, essa foto eu não lembro nem vagamente de ter feito', diz Patrícia.

Ao contrário da maioria das fotos que a policial faz, todas envolvendo pássaros, a que possibilitou o reencontro era de um carro da amiga. Observando a placa do veículo, os policiais conseguiram identificar a dona do carro e, consequentemente, comunicar sobre a câmera.

“Deus adora mostrar que cuida da gente o tempo todo, de mim, de você, de tudo', resumiu a policial sobre as sensações que teve com a notícia. Por enquanto, a Nikon segue em Santa Catarina, mas logo deve voltar para o aconchego do lar e aventuras de birdwatching.

Acompanhe o Lado B no Instagram @ladobcgoficial, Facebook e Twitter. Tem pauta para sugerir? Mande nas redes sociais ou no Direto das Ruas através do WhatsApp (67) 99669-9563 (chame aqui).



Ao utilizar nossos serviços, você aceita a política de monitoramento de cookies.
Para mais informações, consulte nossa política de cookies.