Quarta, 17 de Julho de 2024
  • Quarta, 17 de Julho de 2024

Messi ou Mbappé? Entenda o peso que título da Copa pode ter em escolha de melhor do mundo

Em 2018, Modric levou o prêmio mesmo com o vice da Croácia; além disso, campeão de Copa não tem melhor do torneio desde 1994. Vote no seu craque do Mundial

GLOBOESPORTE.COM / REDAçãO DO GE


Messi e Mbappé, destaques de Argentina e França — Foto: Editoria de arte

Messi e Mbappé vão travar uma disputa particular na final da Copa do Mundo do Catar, no próximo domingo, às 12h (de Brasília), no estádio Lusail. Além da briga pela taça de campeão para Argentina e França, eles são os favoritos ao troféu de melhor jogador do Mundial.

Desta vez, a conquista coletiva pode ter um peso fundamental tanto para o prêmio quanto para o troféu individual mais cobiçado pelos atletas: o de melhor jogador do mundo.

Isso porque a Fifa anunciou que o Mundial do Catar entrará para as estatísticas da premiação "The Best", que vai acontecer no dia 27 de fevereiro de 2023. Por isso, Messi e Mbappé podem dar um passo grande rumo ao troféu e, quem sabe, quebrar uma sina das últimas três Copas.

Em 2022, há a peculiaridade de a Copa ser disputada no fim do ano. Antes do início dela, o francês Karim Benzema foi eleito o Bola de Ouro da temporada 2021/22, em tradicional prêmio oferecido pela revista francesa France Football. Lesionado, o atacante não disputou o Mundial.

Leia também + Messi "anda" em campo, mas decide; entenda + Veja uniformes de Argentina e França para final + Casa de Maradona vira local de concentração de fãs + Mbappé ou Messi? Jogadores da França se dividem + Deschamps empata com Felipão em vitórias nas Copas

Tanto em 2018 quanto em 2014 e 2010, o melhor jogador do mundo não foi campeão da Copa. Na Rússia, Modric foi vice-campeão com a Croácia, mas foi considerado o melhor do Mundial e meses depois recebeu também a Bola de Ouro, da France Football, e o "The Best", da Fifa.

Em 2014, o português Cristiano Ronaldo foi o melhor do mundo. O campeão da Copa? A Alemanha. Em 2010, a Espanha levantou a taça, mas o Bola de Ouro foi o argentino Lionel Messi. Nos dois casos, a honraria era unificada entre France Football e Fifa – as premiações se juntaram em 2010 e voltaram a ser separadas em 2016.

O último a conseguir ser campeão e ter a conquista individual foi o italiano Fábio Cannavaro, em 2006.

Agora, Messi e Mbappé chegam como protagonistas das suas equipes com gols e assistências e prontos para levar suas seleções ao título. Artilheiros da Copa, com cinco gols cada, eles também podem sair de campo com a Chuteira de Ouro, prêmio dado ao goleador máximo do torneio.

E o melhor da Copa?

A decisão sobre o melhor jogador da Copa do Mundo do Catar também deve passar muito pela atuação dos craques que podem definir o título.

O histórico dos últimos vencedores do prêmio, porém, mostra que ser campeão não é sinônimo do prêmio individual. Muito pelo contrário. Desde 1994, quando Romário foi o melhor jogador da Copa, um campeão não tem um melhor do Mundial.

Vote: quem deve ser o melhor da Copa?

Na última edição, na Rússia, por exemplo, o croata Modric ficou com o prêmio, mas o título da Copa do Mundo foi da França. Em 2014 e 2010, a história já tinha sido a mesma. Messi e Diego Forlán, respectivamente, foram os melhores do Mundial.

Em 2014, a campeã foi a Alemanha, com a Argenina de vice. Já em 2010, o Uruguai de Forlán foi apenas quarto colocado.

A história se repete nos últimos 28 anos. O último jogador que ficou com o prêmio individual e teve o privilégio de também levantar a taça foi Romário, com a seleção brasileira, em 1994.

Os últimos dez vencedores do prêmio de melhor jogador da Copa:

2018 - Modric (Croácia vice)2014 - Messi (Argentina vice)2010 - Diego Forlán (Uruguai quarto colocado)2006 - Zidane (França vice)2002 - Oliver Kahn (Alemanha vice) 1998 - Ronaldo (Brasil vice)1994 - Romário (Brasil campeão)1990 - Schillaci (Itália terceira colocada)1986 - Maradona (Argentina campeã)1982 - Paolo Rossi (Itália campeã)

O prêmio de melhor jogador da Copa do Mundo geralmente levanta debates. No domingo não será diferente, ainda mais se novamente o jogador que não for campeão ficar com a conquista individual.

Messi e Mbappé têm a oportunidade de acabar com essa escrita, sem margem para contestações.



Ao utilizar nossos serviços, você aceita a política de monitoramento de cookies.
Para mais informações, consulte nossa política de cookies.