Terça, 16 de Abril de 2024
  • Terça, 16 de Abril de 2024

Messi, Mbappé, Julián Álvarez e Giroud: veja raio-x dos artilheiros finalistas da Copa do Mundo 2022

Confira as estatísticas dos candidatos à Chuteira de Ouro e um resumo de cada um no Mundial

GLOBOESPORTE.COM / GUILHERME MANIAUDET E LEANDRO SILVA


— Foto: Infoesporte

Faltam duas partidas para o fim da Copa do Mundo e, além da final e da disputa do terceiro lugar, um outro prêmio está em jogo: a Chuteira de Ouro. Lionel Messi, Kylian Mbappé, Julián Álvarez e Olivier Giroud estarão em campo na grande decisão no próximo domingo, às 12h (de Brasília) e são os principais candidatos à artilharia do Mundial. No momento, Messi e Mbappé lideram a corrida, com cinco gols cada, seguidos de perto por Álvarez e Giroud, com quatro bolas na rede cada.

Sabe quem lidera as principais estatísticas e tem mais assistências? Quem é o jogador que mais finaliza? E o atleta que menos precisa de tentativas ou tempo em campo para balançar a rede? Confira abaixo essas respostas e um raio-x que a equipe do Espião Estatístico preparou sobre cada um!

+ Veja a tabela completa da Copa do Mundo + Copa 2022 deve terminar com o terceiro maior público da história

Messi: garçom e o artilheiro da marca da cal

⚔️ 6 jogos (todos titular) ⏱️ 649 minutos em campo ⚽️ 5 gols (artilheiro da Copa) - 3 de pênalti 🅰️ 3 assistências (garçom da Copa) 🥅 27 finalizações (15 certas e 12 erradas) 🎯 1 gol a cada 5,4 finalizações ✅ 15 dribles certos - (média de 2,5 por jogo) 🏃‍♂️ Velocidade máxima atingida: 31,4 km/h, contra a Arábia Saudita 📊 Participação direta em 66,7% dos gols da Argentina na Copa

Com atuações de encher os olhos, Messi tem sido a principal peça da finalista Argentina na Copa do Mundo de 2022. Os números comprovam porque o craque é favorito a levar o prêmio de melhor jogador do Mundial do Catar. Além de artilheiro da competição, com cinco gols, o craque do PSG, foi quem mais deu assistências na competição, junto com Griezmann (França), Bruno Fernandes (Portugal) e Harry Kane (Inglaterra), todos com três passes para gols. O capitão da Argentina também é o mais caçado dessa Copa, com 18 faltas sofridas, e o atleta com mais finalizações: 27, no total. Veja outras estatísticas abaixo.

Além disso, Messi é quem mais fez gol de pênalti na competição: três. O craque mostrou um repertório variado nas cobranças. Contra a Arábia Saudita, na estreia da Copa, ele bateu rasteiro no canto direito inferior do goleiro, que pulou para o lado oposto. Diante da Holanda, nas oitavas, fez a cobrança a meia altura no lado esquerdo de Noppert, que ficou parado no centro do gol.

Por último, contra a Croácia, na semifinal, chutou forte no ângulo superior esquerdo de Livakovic, que acertou o canto, mas a cobrança foi indefensável (assista ao vídeo abaixo). Messi ainda poderia ter feito mais se o goleiro Szczesny, da Polônia, não tivesse defendido sua penalidade na primeira fase. Outros 11 jogadores diferentes mandaram a bola para rede uma vez em cobrança de pênalti, mas nenhum finalista entre eles.

Mbappé: o goleador de primeira

⚔️ 6 jogos (5 titular e 1 reserva) ⏱️ 549 minutos em campo ⚽️ 5 gols (artilheiro da Copa) 🅰️ 2 assistências 🥅 24 finalizações (10 certas e 14 erradas) 🎯 1 gol a cada 4,8 finalizações ✅ 13 dribles certos - (média de 2,2 por jogo) 🏃‍♂️ Velocidade máxima atingida: 35,3 km/h, contra a Polônia 📊 Participação direta em 53,8% dos gols da França na Copa

Outro craque do PSG que tem sido fundamental para a sua seleção estar na final da Copa do Mundo é Mbappé. Um dos goleadores desse Mundial, o camisa 10 da França marcou três dos cinco gols na competição em finalizações de primeira, e é o recordista no quesito. O astro marcou duas vezes com um toque na bola contra a Dinamarca, na primeira fase, e outro contra a Polônia, pelas oitavas de final. Em comparação com os outros candidatos à artilharia, o também francês Giroud e o argentino Julián Álvarez fizeram um gol dessa forma na competição. Messi não balançou as redes em finalização de primeira.

Mbappé é o segundo jogador com mais finalizações na Copa: 24. O craque também está entre os mais velozes da competição. Ele atingiu a oitava maior arrancada do Mundial no Catar na partida contra a Polônia, com 35,3 km/h. O companheiro de seleção Dembelé, Hakimi (Marrocos) e Ismaila Sarr (Senegal), também conseguiram o mesmo pico de velocidade. O recorde da Copa do Mundo de 2022 foi registrado pelo ganês Sulemana contra o Uruguai, com 35,7 km/h.

Julián Álvarez: o "artilheiro da hora"

⚔️ 6 jogos (4 titular) ⏱️ 399 minutos em campo ⚽️ 4 gols 🅰️ 0 assistência 🥅 10 finalizações (7 certas e 3 erradas) 🎯 1 gol a cada 2,5 finalizações ✅ 0 drible certo 🏃‍♂️ Velocidade máxima atingida: 32,5 km/h, contra a Croácia 📊 Participação direta em 33,3% dos gols da Argentina na Copa

Diferentemente dos outros candidatos à Chuteira de Ouro, Julián Álvarez não começou o Mundial como titular. Nos dois primeiros jogos da Argentina, o companheiro de Messi no ataque foi Lautaro Martínez. Julián participou da derrota por 2 a 1 para a Arábia Saudita e da vitória por 2 a 0 sobre o México, mas saindo do banco. Ele fez o seu primeiro jogo como titular no 2 a 0 sobre a Polônia (que garantiu a classificação para as oitavas), marcou o segundo gol e não saiu mais da equipe de Lionel Scaloni. Álvarez marcou ainda no triunfo por 2 a 1 sobre a Austrália, nas oitavas de final, e duas vezes no 3 a 0 contra a Croácia, na semifinal.

Em comparação com os outros concorrentes, o atacante do Manchester City é o que teve menos minutos em campo e o que menos finalizou. Ou seja, ele é quem menos precisa de tentativas para marcar (um gol a cada 2,5 finalizações) e também é o "artilheiro da hora", aquele que menos precisa de tempo em campo para balançar a rede (um gol a cada 99 minutos). Vale destacar que todos os seus gols foram marcados com o pé direito e todas as finalizações deles foram dentro da área.

Giroud: goleador histórico da França

⚔️ 5 jogos (5 titular) ⏱️ 411 minutos em campo ⚽️ 4 gols 🅰️ 0 assistência 🥅 15 finalizações (6 certas e 9 erradas) 🎯 1 gol a cada 3,7 finalizações ✅ 0 drible certo 🏃‍♂️ Velocidade máxima atingida: 31,1 km/h, contra a Polônia 📊 Participação direta em 30,7% dos gols da França na Copa

Após ser o centroavante da França na conquista do bi da Copa em 2018 sem ter marcado nenhum gol, Giroud acabou com essa “maldição' no Catar logo na estreia. E conseguiu bem mais. Na vitória por 4 a 1 sobre a Austrália, o camisa 9 marcou duas vezes e se igualou então a Thierry Henry como o maior goleador da história da seleção francesa, com 51 gols. A liderança isolada como artilheiro histórico da França veio nas oitavas final, quando marcou um dos gols no 3 a 1 sobre a Polônia. Nas quartas de final, no jogo que até agora foi o mais marcante na campanha francesa, Giroud fez o gol da vitória no 2 a 1 diante da Inglaterra.

Entre os concorrentes a artilheiro da Copa, o camisa 9 é o único que não entrou em campo em todos os jogos. Na derrota por 1 a 0 para a Tunísia, quando o treinador Didier Deschamps optou por mandar a campo um time reserva, Giroud acabou não jogando.

O atacante variou bastante o seu repertório até agora na Copa. Foram dois gols de cabeça (contra Austrália e Inglaterra), um de direita (contra Austrália) e um de esquerda (contra Polônia).

Vale lembrar que o croata Kramaric e o marroquino En-Nesyri marcaram dois gols nesse Mundial e têm chances remotas de ganhar a Chuteira de Ouro. Para isso teriam que fazer um hat-trick e torcer para que Messi e Mbappé não balancem as redes. Os dois entram em campo pelas suas respectivas seleções, neste sábado, às 12h, na disputa pelo terceiro lugar.



Ao utilizar nossos serviços, você aceita a política de monitoramento de cookies.
Para mais informações, consulte nossa política de cookies.