Terça, 16 de Abril de 2024
  • Terça, 16 de Abril de 2024

Morta por homens encapuzados era liderança espiritual em aldeia

Estela Vera, de 67 anos, foi atingida por vários tiros na casa onde morava no território Yvy Katu em Japorã

ANA PAULA CHUVA / CAMPO GRANDE NEWS


Assassinada com vários tiros por dois homens encapuzados, Estela Vera, 67 anos, era uma importante liderança indígena no território Yvy Katu, Aldeia Porto Lindo, em Japorã, cidade a 467 quilômetros de Campo Grande. A mulher estava em casa no momento em que foi executada na tarde de quinta-feira (15).

De acordo com nota da Assembleia Geral do povo Kaiowá e Guarani Aty Guasu, Estela era rezadora do território e foi morto em frente atingida na cabeça pelos disparos. A entidade relata que a mulher estava junto com crianças quando os assassinos invadiram a casa.

Nas redes sociais, Estela é apontada como um pilar na manutenção dos saberes Guarani e Kaiowá e “lutou a vida toda pela valorização dos rezadores e rezadoras'. A rezadora chegou a participar de um filme dedicado à origem do universo a partir da ciência da etnia indígena.

De acordo com o boletim de ocorrência a mulher estava junto com o filho quando os dois homens encapuzados e armados saíram do matagal em direção a ela. Estela foi alvejada e chegou a correr por 30 metros, mas caiu e foi atingida por mais tiros.

O filho de Estela conseguiu sair do local e não foi atingido. Ele ficou em estado de choque e só conseguiu se comunicar com os policiais com a ajuda do cacique da aldeia. Os atiradores seriam irmão e fugiram logo após os disparos. O caso foi registrado como feminicídio na Delegacia de Japorã.



Ao utilizar nossos serviços, você aceita a política de monitoramento de cookies.
Para mais informações, consulte nossa política de cookies.