Terça, 16 de Abril de 2024
  • Terça, 16 de Abril de 2024

Sistema que registra ocorrências policiais no Estado está fora do ar e instabilidade ocorre há 2 dias

Lentidão no sistema faz com que registros demorem até 2 horas para serem realizados

MIDIAMAX/THATIANA MELO


O sistema Sigo que registra as ocorrências nas delegacias de Mato Grosso do Sul está fora do ar, nesta quinta-feira (4). Há pelo menos dois dias o sistema apresenta instabilidade causando lentidão fazendo com que boletins de ocorrência demorem até 2 horas para serem registrados.

Nesta quinta, o sistema está fora do ar e segundo informações a Compnet junto da Superintendência de Tecnologia da Informação estaria tentado solucionar o problema. Na terça-feira (2), o sistema voltou, mas nesta quarta-feira (3)passou a apresentar novamente instabilidade.

O Sinpol  (Sindicato dos Policiais Civis de Mato Grosso do Sul) está pedindo urgência para solucionar o problema do Sigo (Sistema Integrado de Gestão Operacional), principal ferramenta para registros de boletins de ocorrências da polícia civil do Estado. O Sinpol informou, em nota, que protocolou um ofício na Sejusp no último dia 27 solicitando a solução do sistema com urgência, pois o mesmo está com ‘lentidão extrema’.

Além do Sigo, o E-MS, também tem enfrentado instabilidades e gerado transtornos tanto aos policiais civis quanto à população, pois as delegacias têm registrado filas para o registro das ocorrências. O presidente do Sinpol, Alexandre Barbosa, ressalta que, com a ‘lentidão’ do sistema, a população acaba tendo uma percepção errada de que o policial não quer registrar o boletim. 

“Além do SIGO, o próprio sistema interno, o E-MS, também apresenta o mesmo problema, dificultando o trabalho dos policiais civis na delegacia e muitas vezes a população tem a percepção errada de que o policial que não quer fazer o registro. São quase duas horas para fazer um registro e isso é um absurdo'



Ao utilizar nossos serviços, você aceita a política de monitoramento de cookies.
Para mais informações, consulte nossa política de cookies.