Terça, 21 de Maio de 2024
  • Terça, 21 de Maio de 2024

Picanha tem diferença de quase 120% no valor nos estabelecimentos de Dourados

94 FM DOURADOS / REDAçãO 94 FM


Foto: Edilson Rodrigues/Senado Federal

O Procon (Programa Municipal de Proteção e Defesa do Consumidor), realizou, nos dias 13 e 14 de dezembro, pesquisa comparativa de preços das carnes. Foram observados o valor de venda das proteínas de origem bovina, suína, de ovinos e aves em 16 estabelecimentos do município.

O produto com maior variação constatada nos preços praticados pelos os supermercados é o quilo da coxa e sobrecoxa de frango, a diferença chega a 183,52%. O item custava R$ 8,80 no local onde era vendido pelo menor preço e foi encontrado a R$ 24,95 no estabelecimento que oferecia o maior valor.

Na carne bovina, a maior disparidade está na picanha, com índice de 118,64%. O comércio pesquisado que vendia o corte mais barato oferecia o quilo a R$ 43,45, já no açougue com maior preço a carne de primeira chegava a R$ 95.

O lombo, tipicamente utilizado em receitas natalinas, apresenta maior variação na seção de suínos. A diferença entre o menor e maior preço encontrados é de 166,78%. Os pesquisadores do Procon constataram que, entre os estabelecimentos verificados, o valor do quilo fica entre R$ 14,99 e R$ 39,99.

Outros quatro itens pesquisados apresentaram variação entre estabelecimentos superior a 100%, todas carnes suínas: pernil e paleta (143,6%); costela (142,51%); e a bisteca (100,08%).

O Procon faz alerta para que os consumidores exijam que todas as impurezas, sebos e pelancas sem retirados da carne. Além disso é importante observar a cor e o modo de conservação do produto.

Em caso de dúvida ou reclamação basta entrar em contato pelos telefones 151, 3411-7792 e 2222-1650 ou enviar mensagem para o e-mail: [email protected]

Confira a pesquisa completa clicando aqui.



Ao utilizar nossos serviços, você aceita a política de monitoramento de cookies.
Para mais informações, consulte nossa política de cookies.