Terça, 21 de Maio de 2024
  • Terça, 21 de Maio de 2024

Uefa apresenta condições para Manchester City e Girona na Champions League

Dono do time inglês pode ter de vender participações na equipe espanhola para que ambos os clubes participem da Liga dos Campeões em 2024/25

GLOBOESPORTE.COM / REDAçãO DO GE


Savinho explica segredo do Girona: 'O Mister é doidinho'

O City Football Group (CFG) terá de se mexer para que Manchester City e Girona disputem a Champions League em 2024/25. Duas opções foram dadas pela Uefa, sendo uma delas a venda de participações no clube espanhol, de acordo com um documento da entidade citado pelo jornal britânico "The Times" e pela agência de notícias "AP".

O CFG é dono de 100% do Manchester City e tem 47% do Girona. Segundo o documento, a Uefa indicou que o problema estará resolvido se o grupo vender suas ações no clube espanhol até reduzir a participação a um máximo de 30%. A outra sugestão é transferir todas as ações que possui do time catalão para um fundo cego supervisionado por um painel apontado pela Uefa.

+ Técnico do Girona exalta Savinho: "Melhor jogador que já tive"

O Artigo 5 do regulamento da Uefa Champions League (Integridade da Competição / Multi-club ownership) afirma que não é permitido a qualquer indivíduo, entidade legal ou clube “possuir ações', “estar envolvido', “ter algum poder' e/ou “ter controle ou influência' em mais de um clube participante de competições da Uefa.

Manchester City e Girona garantiram vaga na próxima Liga dos Campeões pelo desempenho nos respectivos campeonatos nacionais. O time inglês é o líder da Premier League faltando uma rodada para o fim, e a equipe espanhola é a terceira colocada da La Liga com dois jogos por fazer.

Segundo a imprensa europeia, a principal estratégia que os envolvidos adotaram para se enquadrarem nas regras da Uefa foi a alteração de membros dos conselhos de administração das empresas que controlam os clubes. Assim, apesar de pertencerem a um mesmo dono, os clubes teriam decisões tomadas por equipes diferentes, não tendo mais conexão direta com a outra equipe do grupo.

Três exemplos da temporada 2023/24 mostram como a Uefa permite a participação de clubes com mesmos proprietários em torneios da entidade. O Órgão de Controle Financeiro de Clubes da Uefa (CFCB) autorizou Milan, da Itália, e Toulouse, da França - pertencem à RedBird Capital - a jogarem a Champions e a Liga Europa, respectivamente, bem como o Brighton, da Inglaterra, e o USG, da Bélgica - pertencem a Tony Bloom - na competição de segundo escalão. Igualmente ocorreu com o Aston Villa, da Inglaterra, e o Vitória de Guimarães, de Portugal - pertencem à V Sports - na Liga Conferência.



Ao utilizar nossos serviços, você aceita a política de monitoramento de cookies.
Para mais informações, consulte nossa política de cookies.