Quarta, 17 de Julho de 2024
  • Quarta, 17 de Julho de 2024

Nova tática contra tráfico destrói campos de maconha no Paraguai e deve ter efeitos na fronteira de MS

Foram destruídos 95 hectares de cultivos de maconha

MIDIAMAX/THATIANA MELO


(Foto: LA Nación)

Uma nova ação da Senad (Secretaria Nacional Antidrogas) com a Polícia Federal brasileira desmantelou um cultivo de maconha, no departamento de Amambay, neste fim de semana. A ação foi denominada de ‘Nova Aliança 45’. Na semana passada uma ação também foi deflagrada.

A maconha é o principal produto de capitalização e fortalecimento tanto do PCC quanto do Comando Vermelho, conforme informações da Senad (Secretaria Nacional Antidrogas).

Nesta nova etapa da ação, as polícias paraguaias e brasileiras foram até as áreas de Cadete Boquerón, Santa María, Alpasa e Cerro Kuatiá, com uso de helicópteros da Polícia Federal Brasileira e da Força Aérea Paraguaia. Na ação foram destruídos,  95 hectares de cultivos de maconha, além 2 mil 650 quilos de maconha picada e 150 quilos de sementes, mais de 28 acampamentos desmantelados. 

O prejuízo causado para o narcotráfico foi de aproximadamente U$S 8,6 milhões de dólares. Ainda de acordo com informações, as ações devem continuar para reforçar a presença das autoridades antinarcóticos e conseguir apreender e destruir a maior quantidade de drogas possível.

No dia 21 deste mês deu-se início às operações. Nos dois primeiros dias, na área chamada Cerro Kuatiá, foram desmantelados 18 acampamentos de drogas e erradicados 37 hectares de maconha. Isso tira de circulação cerca de 113 mil quilos da droga. As tarefas são fiscalizadas pelo Ministério Público.



Ao utilizar nossos serviços, você aceita a política de monitoramento de cookies.
Para mais informações, consulte nossa política de cookies.