Quarta, 17 de Julho de 2024
  • Quarta, 17 de Julho de 2024

Morre, aos 85 anos, a escritora Nélida Piñon

Carioca foi a primeira mulher a presidir a ABL (Academia Brasileira de Letras) em 100 anos de história da instituição

R7 / BRASIL | DO R7, COM INFORMAçõES DA EFE


Nélida Piñon foi a primeira mulher a presidir a Academia Brasileira de Letras - Reprodução Site/ABL

A escritora Nélida Piñon, primeira mulher a presidir a ABL (Academia Brasileira de Letras) em um século, morreu aos 85 anos, em Lisboa, em Portugal, segundo divulgou neste sábado (17) a entidade.

A autora de 25 livros, que recentemente recebeu cidadania da Espanha pela origem da família, da região da Galícia, foi a ganhadora do Prêmio Príncipe das Astúrias, um dos mais importantes do país ibérico, em 2005.

Ocupante da cadeira de número 30 da ABL, para que foi eleita em 27 de julho de 1989, Piñon se tornou sete anos depois a primeira mulher, em 100 anos, a presidir a academia, no ano do primeiro centenário da entidade.

Ainda de acordo com a ABL, a causa da morte ainda não foi confirmada. O sepultamento será no mausoléu da Academia, que fará uma Sessão da Saudade no dia 02 de março.



Ao utilizar nossos serviços, você aceita a política de monitoramento de cookies.
Para mais informações, consulte nossa política de cookies.