Terça, 16 de Abril de 2024
  • Terça, 16 de Abril de 2024

Morre magnata egípcio condenado à prisão por tráfico de menores

Mohamed el-Amin cumpria três anos por traficar e agredir sexualmente sete meninas menores de idade em um orfanato

R7 / INTERNACIONAL | DA AFP


Empresário recebeu a pena mais leve - FDHRD/Forum for Development and Human Rights Dialogue

O empresário egípcio Mohamed el-Amin, que cumpria uma sentença de três anos de prisão por tráfico de menores, morreu, anunciaram seu advogado e um deputado neste domingo.

O magnata do setor imobiliário e da mídia foi transferido de um hospital para a prisão 'há vários meses' e morreu 'devido à sua doença', informou o parlamentar Mostafa Bakry no Twitter.

Amin, dono da rede de televisão CBC antes de sua venda em 2018, foi condenado em maio por traficar e agredir sexualmente sete meninas menores de idade em um orfanato que fundou em Beni Suef.

O empresário recebeu a pena mais leve prevista em lei. O Egito estabelece uma sentença máxima de 15 anos para agressão sexual ou até mais se o crime envolver menores.



Ao utilizar nossos serviços, você aceita a política de monitoramento de cookies.
Para mais informações, consulte nossa política de cookies.