Terça, 21 de Maio de 2024
  • Terça, 21 de Maio de 2024

Nicholas Santos, aos 42, é tetracampeão mundial

Nadador brasileiro faz 21s78, leva o quarto título mundial nos 50m borboleta e atualiza recorde, que era dele mesmo, de atleta mais velho a ir ao pódio em Mundiais da modalidade

GLOBOESPORTE.COM / REDAçãO DO GE


Com recorde, Nicholas Santos vence prova e conquista medalha de ouro nos 50m borboleta do Mundial de Natação em piscina

Nicholas Santos, aos 42 anos de idade, conquistou nesta quarta-feira a medalha de ouro nos 50m borboleta do Campeonato Mundial em piscina curta, que está sendo disputado em Melbourne, na Austrália. Dessa maneira, atualizou pela sexta vez uma marca que conquistou pela primeira vez em 2015: a de mais velho atleta da história a ir ao pódio no Mundial. O brasileiro marcou o tempo de 21s78, quebrando o recorde do campeonato. A prata foi para o suíço Noe Ponti, de só 21 anos, a metade da idade de Nicholas, e o bronze ficou com o húngaro Sebastian Szabo, de 26 anos.

+ Australiana é a primeira da história a baixar de 50s nos 100m livre

É a oitava vez que Nicholas vai ao pódio em Campeonatos Mundiais nos 50m borboleta e a sexta em que ele consegue ser o nadador mais velho da história a ir ao pódio na competição. A primeira vez que ele alcançou o feito foi em 2015, com 35 anos, levando a prata no Mundial em piscina longa. Aí, atualizou esse recorde outras cinco vezes, em 2017, 2018, 2019, 2021 e 2022, até chegar ao pódio no Mundial de curta de 2022 nesta quarta-feira (Veja lista das medalhas abaixo).

Na prova desta quarta-feira, ele virou a primeira metade dos 50 metros em terceiro lugar, com 10s00, atrás de Ponti e de Teong Tzen Wei. Mas conseguiu um fim de prova espetacular, mesmo errando um pouco a chegada, subindo para a liderança e batendo na frente. O tempo de 21s78 é recorde do campeonato e muito perto do recorde mundial que, atualmente, é dividido entre Nicholas e Szabo, 21s75.

Nicholas dos Santos anunciou que esse Campeonato Mundial é a última competição da sua carreira, mas já existe uma possibilidade de estender mais alguns meses e disputar o Campeonato Mundial em piscina longa, no meio do ano que vem. O principal motivo seria que esse Mundial será em Fukuoka, no Japão, mesmo local que Nicholas nadou seu primeiro Mundial, em 2001. Esse Campeonato é o 18º Mundial da carreira, o único da história a competir esse número de vezes nos maiores torneios da modalidade.

AS MEDALHAS DE NICHOLAS SANTOS NOS 50M BORBOLETA

🥇Mundial de piscina curta em 2012 🥇 Mundial de piscina curta de 2018 🥇 Mundial de piscina curta de 2021 🥇 Mundial de piscina curta de 2022 🥈Mundial de piscina longa em 2014 🥈Mundial de piscina longa em 2015 🥈Mundial de piscina longa em 2017 🥈Mundial de piscina longa em 2022 🥉Mundial de piscina longa em 2019

OUTROS BRASILEIROS

Nos 800m livre, Gabriele Roncatto ficou em oitavo lugar, com o tempo de 8m25s45, enquanto Stephanie Balduccini não conseguiu vaga na final dos 100m livre, terminando em 16º lugar a semi da prova com 53s64. O mesmo aconteceu com Pedro Spajari, também em 16º nos 100m, com 47s32. Nos 100m peito, Caio Pumputis anotou 57s59, em 13º no geral. Por fim, o revezamento 4x200m feminino bateu o recorde sul-americano e ficou em sétimo lugar.

O Mundial em piscina curta é realizado a cada dois anos e tem uma diferença com relação às competições disputadas nas Olimpíadas. O Mundial de curta é realizado em piscinas de 25 metros, enquanto nas Olimpíadas a competição é em piscina de 50 metros. Com a piscina menor, é necessário fazer mais viradas em cada distância, deixando os fundamentos de impulso na parede e nado submerso ainda mais importantes.

O Campeonato Mundial de natação em piscina curta começou nesta terça-feira, em Melbourne, e seguirá até domingo, sempre com transmissão ao vivo do sportv 2 às 5h30. No primeiro dia de evento, o revezamento 4x100m masculino do Brasil ficou em quarto lugar.



Ao utilizar nossos serviços, você aceita a política de monitoramento de cookies.
Para mais informações, consulte nossa política de cookies.