Terça, 16 de Abril de 2024
  • Terça, 16 de Abril de 2024

Talibãs paquistaneses mantêm vários oficiais reféns, após tomarem delegacia

Membros do grupo terrorista TTP conseguiram dominar os carcereiros no último domingo (18) e tomaram as armas deles

R7 / INTERNACIONAL | POR AFP


Policiais estão sendo mantidos como reféns em uma delegacia perto da fronteira com o Afeganistão - Karim Ullah/AFP - 19.12.2022

Mais de 30 talibãs paquistaneses mantêm vários policiais como reféns em uma delegacia de polícia perto da fronteira com o Afeganistão, depois de assumirem o controle das instalações após serem interrogados — disseram as autoridades.

Os talibãs são membros do TTP (Tehreek-e-Taliban Pakistan), um grupo separado dos talibãs afegãos, embora compartilhem a mesma ideologia islâmica de linha-dura.

Os membros do TTP conseguiram dominar os carcereiros no último domingo (18) e tomaram as armas deles.

Detidos por suspeita de terrorismo, os talibãs exigem poder chegar ao Afeganistão com segurança, disse Muhammad Ali Saif, porta-voz do governo da província de Khyber Pakhtunkhwa, no domingo.

Um alto funcionário do governo em Bannu, a área de fronteira onde ocorreu o incidente, explicou que os reféns ainda estavam detidos depois de uma operação fracassada para libertá-los.

'Durante o interrogatório, alguns deles tomaram as armas dos policiais e, mais tarde, fizeram todo pessoal de refém', declarou à AFP, pedindo para não ser identificado.

'Querem que forneçamos a eles uma passagem segura por terra, ou ar. Querem levar todos os reféns e libertá-los, mais tarde, na fronteira afegã, ou no Afeganistão', acrescentou.

“Caso contrário, toda a responsabilidade pela situação recairá sobre o Exército', advertiu o TTP em um comunicado, no qual também reivindicou a autoria do ataque.

Uma outra autoridade paquistanesa disse à AFP que houve progresso apenas esta tarde.

Em um vídeo veiculado nas redes sociais, é possível ver um grupo armado de homens de barba. Um deles ameaça matar todos os reféns, oito no total, incluindo policiais e militares.

Desde a criação em 2007, o TTP lançou inúmeros ataques sangrentos. Essas ofensivas voltaram a aumentar desde que os talibãs afegãos assumiram o controle de Cabul no ano passado.

O TTP encerrou um frágil cessar-fogo com Islamabad em 28 de novembro e prometeu cometer ataques em todo Paquistão.

Em 2012 e 2013, dezenas de talibãs fortemente armados soltaram mais de 600 prisioneiros, entre eles perigosos combatentes, durante dois sofisticados ataques noturnos a uma prisão na cidade de Bannu.



Ao utilizar nossos serviços, você aceita a política de monitoramento de cookies.
Para mais informações, consulte nossa política de cookies.